6 dicas para você focar no novo

ciclomotivacional

Há um ditado muito antigo e ainda bastante usado nos dias de hoje que diz que em time que está ganhando não se mexe. Este dito popular é típico de quem tem resistência à mudanças, ao novo. Mas se você parar para pensar, neste contexto as palavras mudança e novo não são uma extensão uma da outra?

Segundo Albert Einstein, “Insanidade é continuar fazendo as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”. Esta frase é o antídoto para quem acha que time que está ganhando não se mexe, pois é ai que tem que se mexer mesmo. E o interessante é que estas mesmas pessoas que adoram dizê-la são as que provavelmente mais procuram mudanças, porém no vazio e sem alicerce algum.

Em uma ocasião eu estava ministrando um treinamento na Bahia e perguntei como os participantes estavam tanto na vida pessoal como na profissional. Havia um senhor de uns 60 anos mais ou menos que disse assim para mim: “Olha, desde criança ouvi meu pai dizendo que as coisas iriam melhorar e eu estou até agora esperando”. Aquilo caiu como uma bomba atômica na minha cabeça, como é que um empresário que está há anos no mercado não consegue perceber que a manutenção de sua empresa no presente veio de suas atitudes no passado? Atitudes estas que surgiram através da necessidade e/ou vontade de mudar, de experimentar o novo.

Para mudar não basta simplesmente ter vontade e sim um propósito muito forte dentro de si que o mova em direção ao que se quer e para isso muitos caminhos, muitas vezes tortuosos, deverão ser trilhados. E quando acontece a necessidade de esquecer o velho, o que já não traz mais resultado e investir no novo? Nada melhor do que o ciclo motivacional para ilustrar o assunto:

Ciclo Motivacional

1. Equilíbrio interno ou necessidades em equilíbrio. Quando solucionamos algo tanto na vida pessoal quanto na profissional há uma tendência do nosso interior entrar em equilíbrio, é como se nossa mente e coração entrassem em descanso, haja vista que o objetivo traçado foi alcançado. Contudo, a mundo gira muito rápido e o que hoje é considerado novo amanhã com certeza já se tornará obsoleto, portanto cria-se a necessidade da mudança;

2. Estímulo ou incentivo. Antes nossa mente e coração estavam tranquilos, porém quando detectamos que estamos ficando para traz tratamos de buscar algo que nos incentivem a fazer diferente. Percebemos que se tentarmos algo poderemos ser bem ou melhor sucedidos e aquilo nos impulsiona para a frente, queremos alcançar algo que ainda não está nas nossas mãos. A partir dai criamos imagens em nossas mentes que nos levarão a sensação de vitória se os objetivos forem conquistados, então mergulhamos de fato na necessidade;

3. Necessidade. Neste momento o velho já nos incomoda, não o queremos mais. Queremos deixar para trás velhos paradigmas, objetos comprados no passado, relacionamentos que achamos que não acrescentam mais, e muitas outras coisas. É como se criássemos uma imensa lata de lixo mental onde vamos colocando tudo que não queremos mais, pois temos sede de coisas novas. A partir dai tudo muda, nos tornamos mais determinados e nosso corpo fica tenso;

4. Tensão. Chegamos no momento em que foco, determinação e disciplina são alguns itens que se tornam essenciais para chegar aonde se quer e a consequência disso é tensão. Começam a surgir fantasmas que podem nos levar a desistir, como incertezas que podem vir tanto de dentro de nós como de influências de externos. É muito comum pessoas que talvez não nenhuma nenhuma autoridade no que você está se propondo fazer venha dar opiniões do tipo “Ah, o amigo do primo da minha cunhada já tentou fazer isso e não deu certo”. E o que fazer então: Divida seu propósito com pessoas que agreguem algo, os reais formadores de opinião, aqueles que irão somar e não diminuir.

5. Comportamento ou ação. A tensão nos leva a mudar nossos comportamentos. Ao fazermos os filtro de quem e o que realmente nos agrega mudamos, inconscientemente ou não, nossos comportamentos. Não somos mais a mesma pessoa, nos livramos de certas atitudes e passamos a adotar outras tudo em prol de mudanças.

6. Satisfação. O fato de mudarmos nosso comportamento nos alivia a tensão e à medida que chegamos onde queremos o prazer nos toma conta. Este prazer é cíclico, pois daqui a pouco sentiremos a necessidade de criar outro estímulo, porém enquanto isto não acontece a satisfação nos leva de volta ao item número 1, o equilíbrio interno.

Mesmo sem perceber é este movimento que fazemos em nossa vida, a pessoa que acha que não muda ou não tem necessidade de mudar está tentando se esconder atrás de máscaras por diversas razões. Minha dica é: Você querendo ou não um dia esta máscara vai cair e poderá ser pior, portanto não tenha medo do novo, encare-o e você vai perceber que você só tem a ganhar. Pense nisso!

Sucesso a todos!
Ebook Amandio Junior
Deixe seu comentário, dessa forma posso tirar suas duvidas e saber sua opinião.