O que te faz alçar voos mais altos?

* Apresentação:

Olá, tudo bom? Hoje eu gostaria de iniciar este artigo lhe fazendo as seguintes perguntas: “O que te faz alçar voos mais altos?” “O que te faz sair de uma posição para buscar algo mais grandioso?”

Eu sou o Master Coach Amandio Junior e este é o meu artigo da semana.

* Problema:

Muitas pessoas com quem eu converso declaram que estão em uma “zona de conforto” já há algum tempo e não conseguem sair da mesma.

A primeira coisa que eu digo a elas é que de confortável esta zona não tem nada, pois se fosse algo bom elas não iriam querer sair dela.

A segunda coisa que eu pergunto a elas é o que elas gostariam que acontecesse ao invés do momento atual, porém pasmem, muitas não sabem responder esta pergunta de maneira mais precisa e pontual.

* Identificação com o problema:

Eu comparo esta situação com a daquele adolescente que está louco para chegar à maior idade e poder ser aparentemente dono do seu nariz e quando chega o momento ele não sabe o que fazer com sua autonomia de “adulto”.

* Causa

A grande questão é que quando você declara que quer sair da tal “zona parada” e não de “conforto” como dizem, você poderia primeiramente procurar saber aonde você gostaria de chegar.

No geral as pessoas querem buscar suas melhoras em todos os âmbitos, serem mais felizes, ter mais posses, não ter problemas, enfim, querem o paraíso. Todavia, saiba que ao começar a se movimentar em busca de algo melhor você cairá em outra zona, a desconhecida, pois lá tudo é novo.

Esta zona é a que você realmente aprende e então tem a opção de escolher se vale a pena ou não continuar lá ou voltar para a zona parada.

* Solução

Lembra das duas perguntas que lhe fiz no inicio deste artigo? Vamos relembrar: “O que te faz alçar voos mais altos?” “O que te faz sair de uma posição para buscar algo mais grandioso?”.

Você já conseguiu fazer estas perguntas a si mesmo(a) ou ainda não chegou a nenhuma conclusão? Bom, vou lhe ajudar levando-o(a) a refletir com mais algumas perguntas para quem sabe você comece a se movimentar:

  • Há algo na sua vida pessoal ou profissional que não está bom para você?
  • O que você gostaria que acontecesse que não está acontecendo?
  • O que mais especificamente você gostaria que acontecesse? Liste pelo menos 5 coisas;
  • Esta mudança do seu estado atual para o desejado é algo que realmente faz sentido para você? O que te faz pensar que sim?
  • Quais os recursos que você tem para mudar este quadro?
  • Quais recursos você não tem, mas precisar. Onde buscá-los?
  • Esta mudança só depende de você ou envolve mais alguém?
  • Se envolve mais alguém, você acredita que vale a pena colocá-lo(a) nesta caminhada?
  • Quais são as ações que você deve tomar para chegar ao local desejado?
  • Quando você deseja mudar este quadro? Estabeleça data e hora para iniciar e terminar sua jornada.

Se você exerce algum cargo de liderança, acredita que precisa melhorar e quer começar a mudar a maneira de lidar com a sua equipe, estas perguntas também lhe servirão muito bem.

 * Chamada para a ação:

Deseja aprender mais? Acessa meu site www.amandiojunior.com.br. Nele há um conteúdo muito vasto de informações para seu sucesso contínuo.

Sucesso sempre!

A vida é diferente com o planejamento

Planejar ou não planejar, eis a questão. Adaptando a famosa frase de Wiliam Shakespeare, eu lhe faço a seguinte pergunta: “Como você lida com o planejamento na sua vida?” Eu sou o Master Coach Amandio Junior e este é o artigo da semana.

Quando você começa a colocar em prática o que pretende alcançar como objetivo e no meio do caminho você desiste, 3 coisas podem acontecer:

  1. Fatores externos que atrapalharam o andamento do planejamento;
  2. Você não pensou em alternativas, caso houvesse problemas;
  3. Definitivamente não houve planejamento, tudo foi feito no impulso.

Negligenciar o planejamento é abandonar um passo a passo correto que pode te levar a resultados muito mais eficazes em detrimento do improviso e trabalhar assim é muito perigoso, é brincar com sua vida e seus resultados.

Infelizmente vivemos em um país em que não nos ensinam a planejar desde cedo nas escolas, com isso crescemos tentando realizar nossos sonhos baseados em nada. Isto acontece quando queremos comprar algo (não há programação), entrar em uma faculdade (não sabemos qual curso ingressar), abrir uma empresa (olhamos simplesmente para a necessidade de ganhar dinheiro) e assim por diante.

Eu posso lhe garantir que quando você faz um planejamento baseado primeiramente no que você deseja especificamente, coloca um plano de ação bem detalhado e determina a data final de sua meta, as chances de você ser bem sucedido aumentam muito.

Eu quero te dar um presente, uma ferramenta super especial que utilizo em minhas sessões de Coaching. Nela você vai poder medir o quanto perde e ganha se planejando. Clique AQUI e faça o download, é totalmente grátis.

 

Sucesso sempre!

Como rever seus conceitos

Quantas vezes na sua vida você realizou algo, porém não deu certo e você teve que retroceder? E das vezes que você retrocedeu você teve o cuidado de fazer um balanço do que foi positivo e do que seria necessário melhorar para poder alcançar êxito da próxima vez? Eu sou o Master Coach Amandio Junior e este é o artigo da semana.

Cometer erros todos nós cometemos, porém não parar para analisar o que foi feito de errado e filtrar as lições provavelmente você persistirá no erro e é isso que as pessoas no geral não fazem, ou seja, expurgar o que não serve e ficar com as partes boas.

Foco no problema! O que te faz desistir de algo que você deseja e acredita e não tentar de novo resume-se no fato de que você foca somente onde deu errado e não na solução de fazer diferente.

A principal razão disso é que você pode estar ligado no que você não quer ao invés de focar no que você quer. Você sabe quantas vezes Tomas Edison testou a lâmpada antes de se tornar o invento oficial? 9.999 vezes! E toda vez que algo dava errado ele focava em alguma ideia nova para que desse certo. Então como você quer obter sucesso na sua primeira tentativa? Vamos cair na real?

Quem me acompanha sabe que eu trabalho com educação há mais de 30 anos e um dos hábitos que eu criei foi de rever meus conceitos perante minha missão, profissão e mais pontualmente as aulas, workshops, palestras e treinamentos que eu ministro. Esta autorreflexão faz com que eu perceba a distância do que eu queria para o que aconteceu e então minimize os erros potencializando assim os acertos.

Para lhe ajudar, vou ilustrar um fato verídico que aconteceu com um cliente meu de Coaching. Os passos a seguir são os mesmos, você só vai ter que substituir o assunto dele e colocar o seu. Vamos lá?

Bernardo (nome fictício) precisava juntar dinheiro para comprar um carro, porém sempre desistia da ideia por acreditar que não ganhava o suficiente para alcançar o seu objetivo. Ele já tinha começado e terminado uma poupança três vezes e nas mesmas condições, não lhe sobrava nada.

Quando ele começou a fazer sessões comigo, ele começou a pontuar algumas coisas que ele não tinha prestado atenção ainda. Os pontos eram:

1) Ter um carro era uma necessidade ou um capricho? Ele pontuou como uma necessidade, pois sua família estava crescendo (ele já tinha 1 filho e sua esposa estava grávida de 2 meses);

2) Qual automóvel ele gostaria de ter? Antes das sessões ele acreditava que o fato de ter um carro já era bom demais, porém como ele não sabia marca, ano, modelo, etc. a sua mente não conseguia idealizar o seu carro, consequentemente era uma eterna bagunça na sua cabeça. Durante as sessões ele descreveu exatamente o carro que gostaria ter;

3) O preço do carro desejado cabia no bolso? Ele fez todo levantamento de seus gastos mensais e comprovou que precisava diminuir mais seus custos e aumentar mais a sua renda em pelo menos 20% do que ganhava;

4) O que era mais viável no momento? Diminuir gastos ou aumentar a renda? Ele refletiu e chegou à conclusão que naquele momento tinha alguns gastos desnecessários e que davam para enxugá-los;

5) Diminuindo os custos, quanto ele conseguia guardar por mês? Ao refazer os cálculos ele chegou à conclusão de que até 15% de seu salário poderia ser direcionado para a compra do veículo;

6) Economizando este percentual, em quanto tempo você terá o carro? Dentro de seu planejamento em exatamente 8 meses o carro seria dele.

O que Bernardo fez de diferente das outras vezes? Basicamente 3 coisas: Primeira: Ele definiu o que queria e focou na solução e não no problema; Segundo: Ele criou um plano de ação baseado no que ele podia fazer e não o contrário; Terceiro: Ele estabeleceu uma meta consistente e possível, desta maneira ele minimizou o risco de se decepcionar.

O mais prazeroso de meu trabalho é saber que as pessoas depois que sabem o que querem e descobrem como irão conseguir geralmente obtém êxito e entram em contato comigo para me agradecer. Com o Bernardo não foi diferente ao me telefonar para dizer que tinha comprado o carro um mês antes da meta estipulada.

Portanto, meus amigos, toda vez que você se propuser a ter um objetivo na vida não faça sem ter um bom planejamento, pois mesmo se não sair 100% do jeito como você quer será mais fácil de pontuar o que pode ser feito de diferente.

Eu quero lhe dar um presente. Eu escrevi um e-book chamado “8 armadilhas que podem prejudicar o estabelecimento de metas”. Basta você clicar neste link aqui http://bit.ly/ebookmetasprejudicadas e baixá-lo de graça. Eu tenho certeza de que você irá gostar muito.

Sucesso sempre!