As dores e os prazeres da mudança

Muitas vezes em nossa vida recebemos sinais de que precisamos mudar algo para podermos evoluir, isso acontece tanto no âmbito pessoal como no profissional. Ao que precisamos ficar atentos é o que esta mudança irá nos agregar de bom e como lidaremos com a mesma. E como saber disso?

Na minha experiência em sala de aula como educador e em palestras tenho percebido que as pessoas querem mudança, porém uma coisa que trava a maioria delas é que mudar dá trabalho. É verdade, dá muito trabalho! Todavia, sempre teremos dois lados para olhar: o do prazer e o da dor. É ai que entra a atenção de que falo no primeiro parágrafo. Você precisa perceber se tais mudanças vão agregar algo a você, dai prevalece o lado do prazer. E como saber para que lado olhar? Tente refletir os seguintes aspectos:

  1. Você quer mudar? Você já deve ter ouvido aquela famosa frase: “em time que está ganhando não se mexe”. Essa é uma das frases mais confortáveis que existe, porém muitas pessoas se prendem nela para justificar a estagnação;
  2. Você está disposto(a) a pagar o preço? Como eu disse antes, mudar dá trabalho e para isso você terá que abdicar de muitas coisas na sua vida pessoal e profissional;
  3. Você terá paciência? Uma das características do povo brasileiro é o imediatismo e se tratando de mudança ser imediatista só vai atrapalhar as coisas, portanto paciência é tudo.
  4. Você está pronto para as críticas? Muitas pessoas, principalmente e infelizmente da família, têm o hábito de criticar alguém quando você está tentando algo novo na vida e isto pode bater de duas formas no seu coração: Empurrar-lhe para baixo ou te dar mais força para continuar em frente;
  5. O que você irá fazer caso não dê certo na primeira tentativa? Como enfatizado no item 3, paciência é fundamental no processo de mudança, portanto não fique esperando que possa dar certo logo na primeira tentativa, siga em frente;
  6. Mudei, atingi o que queria. E agora? Como um ciclo, ao atingir seu objetivo tudo volta ao normal e então vem a fatídica pergunta: Eu quero mais ou está bom? Todavia, lembre-se que o empreendedor jamais estagna em algo, ele quer sempre inovar, porém isto é uma escolha exclusivamente sua.

Apesar de estabelecer 6 pontos fundamentais para lidar com a mudança, eu deixei um de fora que na minha opinião vem antes de todos (apesar de deixá-lo por último): o amor pelo que você faz. Lembra de que falei dos dois lados no início do artigo? Então, o lado do prazer está diretamente ligado ao amor que você tem pelo que faz e consequentemente sempre vai querer realizar o melhor.

Tudo o que realizamos na vida tem causa e consequência. Vou dar um exemplo prático: Fazer algo com amor é causa, ganhar dinheiro com o que faz é consequência. Infelizmente as pessoas pensam ao contrário, elas depositam todos seus esforços na consequência e pouco ligam para a causa.

Eu conheço muitas pessoas que entram em algum projeto exclusivamente pelo dinheiro e esquecem ou desconhecem que dinheiro não move pessoas e sim realizações, e você só se sentirá realizado plenamente se fizer algo que o deixe feliz. Portanto, procure fazer algo que te dê prazer que a consequência virá em breve.

Perceba então que o processo de mudança para melhor é inevitável se você assim o quiser, é claro. Todavia, sinto lhe dizer que se você não quiser mudar ela acontecerá mesmo assim, mas você ficará para trás e defasado. É isso o que você deseja? Pense nisso!

Um grande abraço e sucesso!

Inovar para não afundar

Em tempos de crise há quem acredite que a vida é assim mesmo, que enquanto esta nuvem negra continuar pairando sobre os céus do nosso país não há nenhuma esperança de dias melhores. Bem, você provavelmente já deve ter conversado com pessoas assim, que só querem uma oportunidade para colocar a responsabilidade do seu insucesso à crise, não é mesmo?

Desde que o mundo é mundo a palavra crise já existe. Em todo lugar há crise: famílias, casais, amigos, equipes, empresas. Você com certeza já atravessou algumas em sua vida e saiu delas também, portanto eu lhe pergunto: Você desistiu ou seguiu em frente para poder superá-la? É evidente que você foi em frente até que a crise não existisse mais e o que você fez para vencê-la? Você inovou, fez algo diferente. E sabe por quê? Simplesmente porque da maneira como você estava fazendo já estava obsoleta e não trazia mais resultados eficazes.

Inovar quer dizer tornar novo, renovar e é impossível conseguir êxito em algo continuando a fazer as mesmas coisas, pois movimentos iguais resultados iguais. No meu artigo “As crenças limitantes do nosso dia a dia” eu cito algumas frases paradigmáticas que muitas vezes entranham nas nossas mentes e corações durante nossas vidas e que nos levam a pensar que não há outro caminho a não ser se conformar com a tal da crise.

Você, empresário, muitas vezes deve ter perdido o sono pensando em como superar estes momentos difíceis que passamos e não chegou a nenhuma conclusão. Será que você não focou demais no problema ao invés da solução? Entenda que o problema já está instalado, o que você tem que fazer é buscar soluções para driblar os problemas, e como fazer isso? Abaixo estabeleço alguns princípios que podem lhe ajudar a ter dias melhores:

1. Você já passou por algo parecido ou igual antes?  Como eu citei no segundo parágrafo, você já deve ter passado por algumas crises, então pare para refletir como você as superou, o que você fez para transformar o problema em solução;

2. Você conhece alguém que passou por algo parecido? Muitas vezes em sua rede de contatos você pode conhecer alguém que já tenha passado pelo mesmo sufoco que você está passando agora ou algo parecido, que tal trocar uma ideia com esta pessoa?

3. O que levou a desencadear esta situação? Faça um “flashback” na sua mente e tente reconstruir o passo a passo que levou a esta situação difícil.

4. O que você pode fazer de diferente que ainda não fez antes? Faça uma lista de atitudes que poderia tomar diferente do que já fez.

É imprescindível que você foque somente na solução, afinal de contas potencializar o problema só vai piorar as coisas. Entenda que se você pensar bem a crise só aumenta quando você dá crédito a mesma, portanto busque saídas que a tirarão de rota.

O filósofo Platão já dizia há muitos anos a seguinte frase: “Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida”, em outras palavras ele queria dizer para não deixarmos para tomar providências somente quando nossa vida pessoal ou profissional está indo de encontro a um paredão. Procure evitar buscas de soluções somente quando se sentir em apuro e para isso um bom planejamento é fundamental.

Planejar significa deixar de improvisar baseado em fatos vazios e é exatamente o que a maioria faz, em outras palavras é o chamado “apagar incêndio”. Sabia que muitas pessoas estão mergulhadas em problemas diversos em suas empresas por não fazer um bom planejamento e responsabilizam a crise?

Não deixe de inovar na sua vida pessoal e profissional, afinal de contas a vida é um grande oceano e nosso corpo um grande navio que pode ser levado a portos muito bons como também ficar à deriva e até mesmo vir a afundar. A decisão é sua!

Quer saber mais sobre como agir para mudar e potencializar a sua saída deste estado atual? No dia 25 de agosto realizarei em Belém, o Workshop “Construção de Resultados”. Quer saber mais como este trabalho pode lhe ajudar? Entra em contato comigo pelo whatsapp (91) 99112-4477.

Um grande abraço a todos!