As dores e os prazeres da mudança

Muitas vezes em nossa vida recebemos sinais de que precisamos mudar algo para podermos evoluir, isso acontece tanto no âmbito pessoal como no profissional. Ao que precisamos ficar atentos é o que esta mudança irá nos agregar de bom e como lidaremos com a mesma. E como saber disso?

Na minha experiência em sala de aula como educador e em palestras tenho percebido que as pessoas querem mudança, porém uma coisa que trava a maioria delas é que mudar dá trabalho. É verdade, dá muito trabalho! Todavia, sempre teremos dois lados para olhar: o do prazer e o da dor. É ai que entra a atenção de que falo no primeiro parágrafo. Você precisa perceber se tais mudanças vão agregar algo a você, dai prevalece o lado do prazer. E como saber para que lado olhar? Tente refletir os seguintes aspectos:

  1. Você quer mudar? Você já deve ter ouvido aquela famosa frase: “em time que está ganhando não se mexe”. Essa é uma das frases mais confortáveis que existe, porém muitas pessoas se prendem nela para justificar a estagnação;
  2. Você está disposto(a) a pagar o preço? Como eu disse antes, mudar dá trabalho e para isso você terá que abdicar de muitas coisas na sua vida pessoal e profissional;
  3. Você terá paciência? Uma das características do povo brasileiro é o imediatismo e se tratando de mudança ser imediatista só vai atrapalhar as coisas, portanto paciência é tudo.
  4. Você está pronto para as críticas? Muitas pessoas, principalmente e infelizmente da família, têm o hábito de criticar alguém quando você está tentando algo novo na vida e isto pode bater de duas formas no seu coração: Empurrar-lhe para baixo ou te dar mais força para continuar em frente;
  5. O que você irá fazer caso não dê certo na primeira tentativa? Como enfatizado no item 3, paciência é fundamental no processo de mudança, portanto não fique esperando que possa dar certo logo na primeira tentativa, siga em frente;
  6. Mudei, atingi o que queria. E agora? Como um ciclo, ao atingir seu objetivo tudo volta ao normal e então vem a fatídica pergunta: Eu quero mais ou está bom? Todavia, lembre-se que o empreendedor jamais estagna em algo, ele quer sempre inovar, porém isto é uma escolha exclusivamente sua.

Apesar de estabelecer 6 pontos fundamentais para lidar com a mudança, eu deixei um de fora que na minha opinião vem antes de todos (apesar de deixá-lo por último): o amor pelo que você faz. Lembra de que falei dos dois lados no início do artigo? Então, o lado do prazer está diretamente ligado ao amor que você tem pelo que faz e consequentemente sempre vai querer realizar o melhor.

Tudo o que realizamos na vida tem causa e consequência. Vou dar um exemplo prático: Fazer algo com amor é causa, ganhar dinheiro com o que faz é consequência. Infelizmente as pessoas pensam ao contrário, elas depositam todos seus esforços na consequência e pouco ligam para a causa.

Eu conheço muitas pessoas que entram em algum projeto exclusivamente pelo dinheiro e esquecem ou desconhecem que dinheiro não move pessoas e sim realizações, e você só se sentirá realizado plenamente se fizer algo que o deixe feliz. Portanto, procure fazer algo que te dê prazer que a consequência virá em breve.

Perceba então que o processo de mudança para melhor é inevitável se você assim o quiser, é claro. Todavia, sinto lhe dizer que se você não quiser mudar ela acontecerá mesmo assim, mas você ficará para trás e defasado. É isso o que você deseja? Pense nisso!

Um grande abraço e sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *