Metas, a importância de fazê-las

Metas, a importância de fazê-las

 

É o presente que determina o que você faz no futuro ou é o futuro que determina o que você faz no presente? Muita gente fica em dúvida sobre a resposta de tal pergunta, então vamos clarificá-la.

Se considerarmos a primeira opção estamos deixando a vida nos levar, vida leva nós. Isto acontece quando alguém não tem objetivos claros que possam lhe levar a algum lugar, na verdade esta pessoa como não tem um norte fica atirando para tudo que é lugar em direção a algo que nem ela sabe onde fica.

Em minhas viagens tenho conversado com muitas pessoas que ficam esperando “dias melhores”, porém o que vem de encontro a que? Os dias vão nos fazer melhores ou nós vamos torná-los melhores?

É claro que temos que tornar os dias melhores, buscando alcançar metas desafiadoras que nos movimente em direção a algum lugar. Mas, que lugar é este?

Exatamente por este motivo é que o futuro que determina o que você faz no presente. É necessário saber onde se que chegar para poder então galgar degraus rumo ao alvo. Para que isto aconteça aqui vão algumas dicas:

1. O que eu quero? Ao estabelecer sua meta opte por detalhar o máximo possível seu desejo. Procure usar imagens ou escrevê-la. Especifique onde quer que ocorra, como quer, com quem (se houver) quer aproveitá-la. Tudo isso faz com que você acesse padrões neurológicos que lhe ajudarão a conseguir resultados melhores.

2. Harmonize sua meta. Não esqueça que muitas vezes suas metas podem afetar sua vida e as pessoas que convivem com você. Portanto, avalie as perdas e ganhos que você terá ao determinar algo como meta.

3. Determine o que quer e esqueça o que não quer. Ao invés de focar no que você não quer mais para sua vida como “Não quero mais viver desta forma”, diga: “ Eu quero viver sem …”, ou “quero parar de …”. Coloque imagens na sua mente do que você quer.

4. Monitore sua meta. No meio do processo de sua meta é necessário ter evidências de que você está indo no caminho correto. Para isso permita-se receber feedback para se auto corrigir.

5. Identifique o que você tem disponível e o que vai precisar. Analise seus recursos para saber se você tem condições de alcançar o que você quer e o que mais você precisa.

6. Não exagere no tamanho da meta. Comece sua meta de uma forma que você consiga dar conta. Dê passos curtos para depois dar aumentá-los. A meta precisa ser prazerosa e não sofrível.

7. Crie um plano de ação. Divida sua meta em submetas e alternativas. Lembre-se: Uma opção é limitada, duas cria um dilema e três permite a escolha.

Na vida temos que colocar planejamentos em nossas ações, só assim conseguiremos mensurar nossos esforços e saber se realmente eles valem a pena.

Sucesso a todos!

 

Ebook Amandio Junior