Pensar, executar, ganhar… é só começar. (Será?)

pensar-executar-ganhar Amandio junior

Acredito que o ditado “O sucesso só vem antes do trabalho no dicionário” é conhecido por todos. Conhecido sim, mas aplicado por poucos. É curioso como este dito popular é simples, direto e fácil de ser entendido, então por que as pessoas tem o hábito de querer começar ao contrário, ou seja, pelo ganhar, pela remuneração? Isto não é difícil de ser compreendido, talvez o mais difícil de entender seja que as pessoas insistem em buscar algo que não tem prazer em fazer e quando tem não se preparam o suficiente para exercer o que se propõem de maneira eficaz. Mas vou me fazer entender melhor.

O Sr. José Alves (nome fictício) é um funcionário público que está cansado do que faz. Ele exerce o funcionalismo público há 20 anos trabalhando no guichê de atendimento ao público da Receita Federal. Todo dia é a mesma coisa, ele chega à repartição por volta das 07h40, faz seu serviço e sai às 14h. Já há bastante tempo ele tem se sentido desestimulado a ir ao trabalho, porém o faz pela estabilidade de ser concursado, de ter a vantagem de trabalhar apenas 8h por dia, pois depois do expediente ele volta para sua casa para dormir o restante da tarde.

Certo dia ele fica sabendo que um vizinho seu tinha aberto um restaurante e estava indo de vento em popa, então ele pensou que poderia utilizar o tempo que tinha depois das 14h para abrir um restaurante também, pois se seu vizinho pode, porque não ele? Além disso, ele iria aumentar a renda da família. Então ele arregaçou as mangas e foi à luta. Escolheu abrir um restaurante especializado em comida italiana, que era de sua preferência, investiu alto e começou a trabalhar.

O primeiro mês foi a sensação do bairro, faturou alto, o restaurante só vivia cheio, pois era novidade. O segundo mês as vendas começaram a despencar e depois de 8 meses de funcionamento a morte da empresa foi inevitável e ele abriu falência.

Até ai a trilogia anunciada no titulo deste artigo foi seguida pelo Sr. José, ele pensou na empresa, executou, mas não ganhou dinheiro. Então o que ele fez de errado? Ele somente olhou superficialmente para as três palavras, todavia não se atentou para o que estava entre elas.

Pensar em um empreendimento não quer dizer apenas pensar no que dá dinheiro, requer saber 5 coisas essenciais:

  1. Eu gosto de fazer o que vou me propor a fazer? Como fazer algo que não gosto?
  2. Eu sei fazer o que vou me propor? Se não sei, como posso aprender?
  3. O que vou abrir atenderá as necessidades do meu público alvo? Como posso saber?
  4. Eu já tenho definido o público alvo? Quem será?
  5. Eu saberei administrar meu novo negócio? Se não, como posso me capacitar?

Executar depois de pensar significa pensar de forma estratégica e não operacional. Muitos empresários não saem de trás do balcão de suas empresas não porque não podem, mas porque não conseguem e não querem. O local do empresário é no estratégico, abrindo mercado, buscando novos parceiros e novos clientes, cuidando dos números da empresa. Na fase do executar é que muitas vezes caem as fichas do gestor. Ele percebe que não gosta do que faz, que não há prazer e que ele está fazendo meramente pelo dinheiro.

Isto se revela por dois lados: O primeiro pelo imediatismo, o gestor abre uma empresa pela manhã e à noite já quer ficar rico. O segundo pela queda da qualidade do serviço oferecido.

E o ganhar, onde entra? É Simples. Um plano de negócios muito bem elaborado com planilha de custos, programas de treinamentos para a equipe, planejamento estratégico e depois tudo executado com excelência. Isto provavelmente lhe levará a resultados financeiros satisfatórios.

Mas lembre-se que tudo começa por identificar seu apreço e talento pelo negócio, para fazê-lo com maestria e só assim o dinheiro virá. A sequência é lógica, experimente.

Sucesso a todos!

facebook-banner-ebook
Deixe seu comentário, dessa forma posso tirar suas duvidas e saber sua opinião.