Se está bom na teoria, não há necessidade de ir para a prática (ou há?)

Desde o lançamento do tema “Construindo Resultados em Finanças Pessoais” tenho recebido mensagens de várias pessoas dizendo que se sentem bastante tocadas com as perguntas e dicas que faço e dou sobre como tratar melhor o dinheiro. A cada subtema lançado semanalmente as mensagens que mais recebo são:

  1. Excelente suas dicas, vou seguir todas;
  2. A partir de hoje vou começar a anotar tudo o que gasto;
  3. Nossa, parece que você escreveu este artigo pra mim;
  4. Vou começar a fazer uma autorreflexão da minha relação com o dinheiro;
  5. Se eu soubesse de tudo isso antes minha vida teria tido um rumo diferente.

Bom, há muito mais mensagens, todavia consideremos que em um rank das mais recebidas, estas são as melhores qualificadas. Eu confesso a vocês que eu fico muito feliz quando recebo mensagens assim porque vejo que meu trabalho está tocando o coração de quem me lê e assiste. Contudo, pouquíssimas pessoas estão me procurando para dizer que já começaram a colocar em prática o que aprenderam e que já estão colhendo bons resultados.

Quando eu percebo o quadro teórico supostamente grande e o prático bastante pequeno, sou tentado a lhe fazer uma pergunta no caso de meu trabalho já ter tocado seu coração: “O que lhe impede de começar na prática o que você já sabe na teoria?” É claro que há diversas razões e não estou aqui para pontuá-las e nem para julgar ninguém, porém o cuidado que você, que por um acaso já se olhou no espelho e detectou que precisa mudar, precisa ter é com a procrastinação, o adiamento do que você precisa fazer por algum motivo.

De fato, há três motivos para não transpor as barreiras da teoria rumo à pratica, são elas: eu não quero, eu não sei e eu não posso. Em qual delas, se for este caso específico, você se enquadra? Quando você diz “eu não quero” é porque a situação não está lhe incomodando, quando diz “eu não sei” você, se quiser, pode aprender com quem já sabe e quando você diz “eu não posso”, porém você quer, tente detectar o que está lhe impedindo.

Levando o tema para as finanças pessoais e suas mudanças há a necessidade de abraçar as três razões, ou seja, você precisa querer, aprender e se sentir capaz.

Um grande amigo meu costumava dizer que era praticamente impossível saber realmente o quanto alguém poderia gastar durante o mês porque ninguém iria se dar ao trabalho de anotar. Bom, preciso quebrar de cara duas crenças limitantes no discurso do meu amigo: praticamente impossível não significa 100%, portanto há possibilidades sim; ninguém é algo indefinido e impossível de ser mensurado.

banner-do-site amandio junior ebook construindo resultados

Ele era uma pessoa totalmente perdida em suas finanças, todo mês reclamava que seu dinheiro não dava para nada (outra crença limitante) e que só vivia no vermelho. Eu lancei a ele um desafio, durante um mês seguir os seguintes passos:

  1. Crie uma meta percentual para economizar;
  2. Faça um planejamento para o que conseguir guardar;
  3. Busque informações no mercado sobre um investimento que caiba no seu bolso;
  4. Compre um caderninho ou baixe algum aplicativo no seu celular de controle financeiro;
  5. Crie o hábito de anotar tudo o que gasta, TUDO MESMO!
  6. Faça constantemente um parâmetro do que entra e sai de dinheiro do seu bolso e conta;
  7. Perceba quais são seus gastos mais comuns e se questione sobre a necessidade dos mesmos;
  8. Contabilize tudo ao final do mês.

Meu amigo aceitou e realmente se dedicou 100% à causa e fez exatamente o que propus a ele. Ao final do primeiro mês o que mais o impactou foi perceber para onde seu salário estava escorregando, ou seja, para onde os seus gastos mais comuns estavam indo. Ao ter esta percepção ele imediatamente topou seguir em frente e no segundo mês já começou a dar um direcionamento melhor para seu dinheiro através de um planejamento que começou com 15% do seu salário e foi aumentando gradualmente até chegar em 25%.

Todavia, meu amigo precisou querer, aprender e se sentir capaz. Outra coisa que ele precisou e muito foi estar disposto de sair da teoria e passar para a prática. Portanto, voltando para o inicio deste artigo, se você alguma vez se viu em uma situação que precisa mudar seu comportamento em relação ao dinheiro, que tal começar a sair da teoria para a prática? Tenho certeza que algum insight irá acontecer. Pense nisso!

Na próxima quinta feira, dia 09/03 eu farei uma live no Facebook para tratar mais deste assunto, te aguardo lá. Eu também disponibilizarei uma aula online para lhe dar mais dicas muito importantes. Um grande abraço!

Para assistir a aula basta clicar nesse link: QUERO ASSISTIR A AULA!